segunda-feira, 18 de outubro de 2010

Teatro do interior

Quando me perguntam o que é teatro sempre me lembro de Boal quando ele diz que o ser humano sempre está dramatizando, dramatiza em casa, no trabalho, na escola e, às vezes, até no palco. Somos dramáticos por natureza, a palavra "drama" vem do grego e significa "ação", logo somos dramáticos, pois agimos o tempo todo em nossas vidas e estamos sempre representando algo em nossa aldeia de símbolos e significações.
Porém há alguns humanos que querem ir mais além em sua dramaticidade, a esses damos o nome de "aspirantes a ator", sim, porque ser ator não é tão simples quanto a maioria das pessoas pensa. É uma carreira de muito estudo e muito esforço para tentar representar vidas de personagens (persona, do grego, significa máscara) que só vivem no papel. 
O ator torna-se um mágico ao criar uma vida inteira tirada de algumas páginas de papel, suas personagens vivem efêmeras enquanto a peça é apresentada e depois morrem para ressuscitarem na próxima sessão. 
Como podemos ver é uma carreira muito difícil de ser executada e ao mesmo tempo muito concorrida, pois todos querem os louros da fama e toda a sorte de benefícios que ela pode trazer, porém se esquecem da parte árdua do trabalho e dos intermináveis ensaios de repetições infindáveis, tudo para que a encenação seja perfeita e com tudo de melhor que o público merece. 
Contudo o "grande teatro", ou "teatrão" como é chamado o teatro comercial, esse teatro composto por grandes montagens e produções de avantajadas cifras, está localizado, principalmente, no eixo Rio de Janeiro, São Paulo e mesmo assim em suas capitais, deixando de fora o interior desses estados. 
Ser ator no interior é muito complicado, primeiramente pelo ator não ser considerado um profissional, mesmo este tendo o seu registro profissional, não há fomentos verdadeiros que gerem renda estável para a sobrevivência desse tipo de profissional no interior, muitas das vezes eles são considerados, vejam vocês, desocupados. 
Nesses anos de resistência de um teatro "amado"r vi muitos amigos ficarem pelo caminho, muitos sonhos que se diluíram nas margens de uma sociedade preconceituosa e desigual. Não tendo como sobreviver de sua arte muitos deixaram à arte de representar para se dedicarem a outra função qualquer que lhes rendessem um sustento. Outros resistiram bravamente assumindo os riscos e estão na luta até hoje com seus projetos e tentativas de editais culturais e leis de fomento do governo federal. 
Contudo o que nunca morre nos verdadeiros amantes do teatro é o desejo de representar, de vivenciar a magia do imaginário, da comunhão, do momento em que todos somos um em um espetáculo "uni-sono". É esse o motivo de ainda haverem tantos atores que resistem a todas as dificuldades e continuam tentando e sonhando, mesmo que seja apenas nos finais de semana e feriados, mas eles num desistem nunca de seu amado teatro.     

Um comentário:

  1. Léo você foi muito verdadeiro nessas palavras... Desejo que sua arte jamais seja ocultada, e que cada desafio seja uma chance a mais de atingir o inatingível... sucesso pra sempre é o que te desejo!

    ResponderExcluir